Queimação Após Lipo

Para evitar a trombose após a intervenção é necessário iniciar andando lentamente mal o médico dê recomendação,? mexer as pernas e os membro enquanto está deitado e ingerir medicamentos anticoagulantes para deixar o sangue mais fino, como heparina, por exemplo.

Acesse Aqui: Cicatriz da Abdominoplastia e Dor no Pós Operatório

A trombose, que é a formação de coágulos ou trombos no interior dos vasos sanguíneos das pernas, pode manifestar-se no pós-operatório de uma intervenção especialmente no momento em que esta é complexa ou tardada mais de 30 minutos, como intervenção ao coração ou ao abdômen, como no caso de intervenção bariátrica.

Isso acontece visto que a imobilização ao longo a intervenção, faz com que o sangue fique mais vultoso e se desenvolvam coágulos, que na maior parte dos casos se formam nas primeiras 48 horas após a intervenção até ao 7º dia do pós-operatório, causando vermelhão na pele, calor e dor na perna. Veja mais sinais em: Trombose Venosa Profunda.

Para proteger-se a ocorrência de trombose depois de uma intervenção, o médico precisa mostrar:

Andar logo que possível: o paciente operado precisa andar logo que tenha pouca dor e não corra perigo de a gilvaz debandar, uma vez que o movimento do sangue diminui o perigo de trombose. Geralmente, o paciente pode andança aio final de 2 dias, no entanto depende da intervenção ;

Aumentar as pernas: esta técnica favorece o retorno do sangue ao coração e diminui o inchaço das pernas; Realizar treinos com as pernas: o paciente precisa movimentar os membro e as pernas, dobrando e esticando cerca de 3 vezes ao dia ;

Calçar meia elástica: o médico pode propor o utilização de meias de condensação também antes da intervenção e apenas precisam ser tiradas uma semana em seguida para realizar a higiene do corpo ;

Realizar massagem nas pernas a cada 3 horas ;

 

Ingerir medicamentos para o sangue ficar mais fino: o médico pode mostrar o utilização de remédios anticoagulantes, que pode ser em comprimidos como Enoxaparina ou Aspirina ou em injeções na pele, como Heparina de geralmente precisam ser tomados ao longo ao menos 1 semana. Além disso, o médico pode propor a estimulação elétrica de músculos da panturrilha e a condensação pneumática externa intermitente, que é feita com aparelhos que estimulam os movimentos do sangue em pacientes que não podem realizar movimentos das pernas, como pessoas em se alimente.

Elementos que aumentam o perigo de trombose

O perigo de acontecer uma trombose depois de uma intervenção é maior parte no momento em que o paciente possui mais de 60 anos, especialmente idosos acamados, depois de acidentes ou AVC, por exemplo.

 

Não obstante, mais elementos são capazes de reforçar o perigo de ter uma trombose venosa profunda depois de uma intervenção, como:

 

A intervenção é feita com anestesia maior parte ou peridural;- o individuo possui câncer e está fazendo quimioterapia;- o paciente possui sangue do tipo A;

O individuo possui doenças no coração, como carência cardíaca ou complicações no sangue como trombofilia ou varizes; no momento em que a mulher toma contraceptivo, como pilula;

Se a intervenção foi feita ao longo a preparação ou logo após o invenção ;

Caso o individuo tenha uma infecção ou exagero de peso;

 

Quado acontece a formação de um trombo devido a uma intervenção, há grande chances de reproduzir embolia pulmonar, uma vez que os coágulos diminuem ou obstruir a passagem de sangue alojando-se nos pulmões. Além disso, similarmente pode acontecer inchaço, varizes e pele acastanhada nas pernas, que em casos mais graves, pode provocar a gangrena, que é a morte das células por causa de à falta de sangue.

FONTE: https://www.r7.com