Quebra de contrato aparelho ortodôntico

Alguns ortodontistas e clínicas cobram um valor principiante pelo tratamento ortodôntico que pode ser chamado de “ chegada ” ou “ esforço do aparelho ”.

Mais não cobram este valor para iniciar o tratamento. É comum isto ser combinado como “ aparelho lucrativo ”.
Por isso vamos obter promessas de tratamento que cobram um valor de chegada e outras que não cobram. Há um post sobre chegada do tratamento ortodôntico falando sobre esse assunto aqui no diário online, que recomendo a texto.

Porém é fundamental ficar ligado à possíveis cobranças de punição recisória, no caso de abstenção do tratamento. Isto é bastante comum nessas promessas de tratamento em que não se ofídio a chegada.

Quanto é a preservação do aparelho ortodôntico?

O termo “ preservação ” nos leva a julgar em um pagamento ligado à consulta. Porém a maioria das vezes esta demanda é mensal, independente do algarismo de vezes que o cliente foi outorgado. Dessa forma acredito que o termo “ mensalidade ” seja mais apropriado.

Quanto ao valor das manutenções ( ou mensalidades), não há muita incerteza. Frequentemente isto encontra-se bem evidente para o paciente a partir de o início.
Também dessa maneira, é fundamental se confirmar sobre outras despesas possíveis como:

Reajustes das manutenções;
Cobranças adicionais por quebra do aparelho ;
Punição em caso de abstenção do tratamento.

Quantas manutenções do aparelho vou pagar?

Esta é a discórdia mais fundamental: Precisamos definir quantas mensalidades serão pagas, o que frequentemente encontra-se na submissão da duração do tratamento.

Isto não seria um dificuldade os tratamentos terminassem constantemente no tempo ou se os eventuais atrasos fossem constantemente pequenos entre 2 e 3 meses.

Porém, e se um tratamento esperado para ficar 2 anos, leva o dobro do tempo para ser terminado ( e o cliente continua pagando todo mês )?

O valor completo será multiplicado por 2. Bastante maior que o cliente achou que ia pagar no início.

Sabemos que um tratamento ortodôntico está predisposto à contratempos que são capazes de atrasá-lo. Porém se isto impacta o valor completo a ser reparado, o cliente precisa observar esse detalhe no momento em que for adotar um ortodontista.

Uma manifestação clara do algarismo de parcelas resolve o dificuldade do cliente. que pode medir o valor apurado do tratamento e comparar com outras opções.

Tratamento ortodôntico com tempo tapado

O tratamento ortodôntico com tempo tapado separa a parte financeira da parte técnica. Ou seja, se o tratamento prejudicar o cliente não continua pagando.

Dessa forma o ortodontista assume parte do perigo que antes ficava apenas para o cliente. Cabe ao profissional realizar uma avaliação criteriosa do caso e definir o tempo de maneira objetivo.

A falta de manifestação do tempo mantêm o valor completo do tratamento ambíguo, deixando o cliente publicado a um perigo complicado de medir em termos financeiros.

Dessa forma a ideia do tempo tapado é tão fundamental, tanto para os clientes quanto para os ortodontistas.
Aos profissionais, interessa ter a ortodontia valorizada como uma caráter, que funciona com definição, a começar por um planejamento bem planejado.

Saiba Mais: Entenda a importância do contrato para prestação de serviços odontológicos

E que as indivíduos entendam a valia da formação sólida e do débito do ortodontista tanto com a qualidade do resultado quanto com o tempo.

Aos clientes interessa começar um tratamento sabendo no momento em que de fato ele será terminado e quanto precisamente irá pagar pelo serviço.

Os clientes não desejam mudar todo o tempo do tratamento ansiosos sem saber até no momento em que vão seguir pagando a preservação do aparelho ortodôntico.

No momento em que você estiver escolhendo um ortodontista, tenha em mente de provocar em conta esse detalhe e pergunte constantemente se o tempo ( ou seja, o algarismo de mensalidades) é certificado pelo profissional a partir de o início do tratamento.

FONTE: https://www.r7.com