Quanto tempo tem que ficar de repouso depois da cirurgia de varizes

A intervenção de varizes dos patas inferiores é realizada em local hospitalar e a anestesia varia de acordo com a intervenção que será praticada.

Na maior parte das cirurgias no qual não é essencial interferência na safena, em vários casos é possível realizar a intervenção com anestesia local e uma rápido sedação. Esta técnica permite uma pronta recuperação e alta hospitalar depressa depois de o terminal da intervenção.

Já os casos mais complexos ou extensos, exigem uma anestesia mais elaborada como raqui, peridural ou até mesmo a anestesia maior parte.

Saiba Mais: Você vai saber tudo sobre cirurgia de varizes

Porém, hoje em dia, esses procedimentos são bastante seguros e em pacientes adequadamente preparados, o perigo de problemas é bastante irrelevante.

Exames pré-operatórios são recomendados individualmente de acordo com a idade e estado físico de cada paciente.
Em maior parte a intervenção é realizada pela manhã, o que favorece o paciente a preservar o jejum preciso para a sedação ou a anestesia, sem a urgência de ficar por diversas horas sem refeição ou consumir líquidos ao longo o dia.

Pós-operatório

O paciente recebe alta hospitalar na imensa maioria das vezes poucas horas depois de o terminal da intervenção, sai com as pernas enfaixadas e é orientado a remover estas faixas um ou 2 dias depois de intervenção.

Os pequenos bom, frequentemente de 1 ou 2mm de massa que nem sequer requerem pontos, são mantidos com pequenos curativos por cerca de uma semana. O retorno ao consultório frequentemente é realizado em 7 a 10 dias após a intervenção.
Quase não há restrições no pós-operatório e no dia posterior o paciente está liberado para andança, alar escadas, virar, etc.

O que vai distinguir o retorno às atividades habituais do paciente, é o conforto em corporificar estas atividades. Pacientes mais sensíveis ou aqueles submetidos a cirurgias mais extensas, tendem a provocar alguns dias para se sentirem confortáveis em voltar às suas atividades. Pacientes que são submetidos a cirurgias com laser ou radiofrequência recuperam-se mais depressa e necessitam de pouco analgésicos no pós-operatório.

O utilização de meias elásticas é sugerido, no entanto não obrigativo aos pacientes que foram submetidos à microcirurgia. Já os que são submetidos ao tratamento da safena com laser ou radiofrequência, precisam utilizar as meias elásticas ao longo um ou 2 meses, uma vez que nestes casos o resultado da intervenção depende do utilização da meia.

Hematomas são esperados, no entanto com as técnicas modernas e gentileza na intervenção, esses hematomas são bem mais baixos que pelas técnicas convencionais. Devido a estes hematomas, os pacientes são aconselhados a não ingerir luz por cerca de 3 meses para evitar manchas na pele. As orientações a esse respeito precisam ser individualizadas de acordo com cada paciente.

FONTE: https://www.r7.com