Qual o tempo de recuperação de uma septoplastia

A septoplastia ou intervenção de chave do septo ( ou cirurgia ) visa a revisão cirúrgica do chave do septo nasal. O propósito da intervenção é censurar o chave existente e dessa forma reforçar a permeabilidade das fossas nasais e de modo consequente aumentar a qualidade de vida dos pacientes.
Nem sequer todos os doentes contem recomendação cirúrgica.

São capazes de interessar diferentes graus de chave (septo mais ou pouco diferenciado ) e acontecer em distintas localizações. A sintomatologia é influenciada pelo nível do chave existente e pela sua localização anatómica.

A intervenção tem recomendação nos casos em que o chave fiscaliza queixas funcionais ( analisar sinais do chave do septo) ou estéticas ( em que o chave do septo contribui para uma deformidade do nariz ).

Saiba Mais: Quanto tempo leva a recuperação da cirurgia de desvio de septo

 

Nos casos de chave do septo infantil a intervenção é somente considerada nos casos em que há desvios extremos do septo nasal com racional debate nasal bastante limitada ou deformidades do nariz bastante marcadas. No caso da septoplastia na criança, como o nariz também está em desenvolvimento, a técnica tem que ser bastante mais conservadora e distinto da realizada no homem. Nas crianças a recomendação é pouco comum e somente se pondera a intervenção em situações bastante particulares. É quase a partir dos 16 anos de idade que, habitualmente, se indica a septoplastia (associada ou não a mais procedimentos).

A decisão de usar precisa ser tomada pelo médico otorrinolaringologista e pelo paciente depois de pesquisa do chave do septo a partir de uma videoendoscopia nasal e apoiado por mais exames complementares de reconhecimento como Tomografia Computorizada (TC) ou Rinomanometria.

Como é feita a intervenção?

A intervenção, geralmente, é feita sem qualquer tipo de incisões na pele do nariz. A cirurgia é realizada por meio de das narinas, não ficando visíveis qualquer tipo de cicatrizes na pele.

Faz-se uma jovem incisão dentro do nariz para aceder aos segmentos do septo nasal desviados que dificultam a passagem do ar. Por lei, colocam-se umas pequenas placas com mais ou menos 1 mm de encorpadura em cada narina que permanecem no nariz ao longo 4 dias.

A septoplastia por videoendoscopia é somente uma alternativa à visualização direta ao longo a intervenção, sendo que os princípios da intervenção são os mesmos da técnica assente.
A intervenção usualmente é realizada sob anestesia maior parte para conforto do paciente, porém pode ser realizada sob anestesia local e sedação.

A septoplastia não renovação o aspeto do nariz fora a não ser que o septo apresente um chave na quantidade corrente em que aí passa a estar centrado na série média. Não obstante, a septoplastia pode ser realizada ao mesmo tempo com a rinoplastia que permite censurar defeitos externos do nariz, como veremos adiante com maior detalhe.

Septoplastia e Turbinectomia

Agregado à septoplastia ligado há, frequentemente, um técnica cirúrgico, nomeadamente turbinectomia ou turbinoplastia ( intervenção de diminuição dos cornetos inferiores para tratamento da rinite). Esta cirurgia é realizada nos casos em que há uma rinite associada.

A intervenção endoscópica nasossinusal (CENS, intervenção de tratamento da sinusite) é realizada em casos de sinusite crónica apelante ou sinusopatia com polipose nasal ( entre outras). Nestes casos havendo chave do septo nasal é realizada a septoplastia no mesmo tempo cirúrgico.

Septoplastia e Rinoplastia (Rinosseptoplastia)
A intervenção que corrige defeitos externos do nariz ( nariz adunco ou diferenciado, nariz grande ) é conhecida por rinoplastia.

Como vimos antigamente, a septoplastia não altera o aspeto do nariz fora, a não ser que o septo apresente um chave na quantidade corrente. Na maior parte dos casos a septoplastia é realizada desnecessário de revisão de defeitos externos (rinoplastia).

Por outro lado, é bastante reduzida a proporção de doentes em que é realizada somente uma Rinoplastia sem ocorrer urgência de abordar o septo nasal. Dessa forma, o termo certo para constituir esta intervenção é rinosseptoplastia. O septo nasal, como uma das principais estruturas do nariz, para além de estorvar com a elemento ligado está da mesma maneira ligado com a elemento plástica.

Na rinosseptoplastia é possível censurar os desvios do septo nasal, e (com a sua quantidade óssea e cartilagínea) “ proporcionar ” material para enxertos e técnicas complexas utilizadas na rinosseptoplastia estruturada.

Septoplastia – riscas, problemas

Embora de ser uma intervenção muito segura hoje em dia, a septoplastia acarreta alguns riscas e possíveis problemas que precisam ser acautelados. Como principais problemas destacamos, entre outros, as hemorragias nasais, infeções, tenacidade de um nível de chave do septo, poço septal ( analisar poço septal). Os riscas anestésicos precisam ser avaliados de acordo com a situação clínica de cada alucinado em singularidades. Com o utilização de antibióticos o perigo de infecção é baixo.

Por vezes, há a incerteza se o septo pode voltar a redirecionar após a intervenção. À vantagem do traumatismo nasal (“ aguaceiro no nariz ”) que pode fomentar modificações anatómicas que são capazes de provocar o septo a redirecionar novamente, o fileira após a intervenção é definido, ou seja, o septo ficará se bem acoimado na série média para o resto da vida ( a partir de que a intervenção seja executada de modo correto e não haja nenhuma intercorrência no pós-operatório imediato ).

Septoplastia – pós-operatório

O pós-operatório da septoplastia é por lei bem tolerado embora de quantidade interessar um pesar nos primeiros dias, causado por secreções nasais e incendimento.

Os doentes referem, várias vezes, relatos de colegas ou conhecidos que sofreram mastodôntico no pós-operatório da septoplastia. Este facto está na maior parte dos casos ligado com o utilização de tamponamentos não absorvíveis. Não obstante, o utilização de tamponamentos não absorvíveis é a vantagem e não a exemplo, uma vez que este tipo de tamponamento impossibilita completamente o nariz e a sua retirada pode provocar dor.

Embora destes relatos, a intervenção é bastante bem tolerada e com bastante baixo perigo cirúrgico ou de problemas, a partir de que executada de modo correto e por um clínico com experiência em intervenção nasal.

Septoplastia – recuperação

O tempo de recuperação é de quase uma semana, sem dor explicando somente um pesar nasal. Após a intervenção é preciso preservar alguns afazeres, nomeadamente, não estar publicado a calor, não fazer treino físico e realizar higiene nasal com água salina.

A execução de treino físico está limitada nas primeiras duas semanas. No final da 3ª semana de pós operatório já não há qualquer tipo de restrições.

Qual o preço de uma septoplastia?

O valor da intervenção varia de acordo com o tipo de procedimentos cirúrgicos realizados para além da septoplastia (turbinectomia, intervenção endoscópica nasossinusal ou rinoplastia).

FONTE: https://www.r7.com