Quais são as complicações da diálise peritoneal

Depois de as dúvidas respondidas sobre hemodiálise, a Consolidação Pró-Rim tirou uma enquete nas mídias sociais sobre da diálise peritoneal, uma outra maneira de tratamento da carência renal crônica. As perguntas embaixo foram enviadas por nossa barga de colegas e respondidas pelo presidente.

Indivíduos com quais perfis são indicadas para diálise peritoneal?

Não há um perfil pré-determinado. Não obstante, a diálise peritoneal é um técnica que necessita de um pouco de análise da indivíduo, uma vez que é ela que vai realizar ( ou auxiliar ) as trocas. A indivíduo necessita ser um pouco mais instruída visto que uma parte do tratamento depende dela. Além disso, é preciso um local higienizado em casa e um local para estocar os produtos. Tudo para que não haja perigo de infecção do catéter. Dessa forma, não é uma discórdia de perfil, porém de um mínimo de condições socioeconômicas, para que o técnica seja realizado com sucesso.

Como é a recuperação do paciente após a diálise peritoneal?

A diálise peritoneal é um tratamento mais estável que a hemodiálise, uma vez que é realizado num tempo mais prolongado ( em 12 horas ou ao longo todo o dia ). Há 2 tipos de diálise peritoneal: a que as trocas são manuais; ou a automatizada, que é feita com uma equipamento. Neste caso, chamamos de diálise peritoneal noturna, na qual o paciente se instala à equipamento por volta das 20h e desinstala às 8h da manhã. Como este tratamento é realizado em 12 horas, é mais estável e a indivíduo não possui tanto diferença, não padece tanto de hipotensão.

Nosso corpo pode, por um razão, excluir a implantação do catéter Tenckhoff e advir constantes casos de peritonites?

A peritonite não acontece por pleito do catéter de tenckhoff, que é realizado de silicone e não causa aversão. As peritonites são formadas por bactérias ou por fungos. As por fungos são constantemente mais graves e apenas curam com a retirada do catéter.

Uma indivíduo que pesa 100kg pode realizar diálise peritoneal?

É uma controle. A diálise peritoneal é complicado de ser realizada num paciente acima de 80kg e com corpo alta. Isso visto que a superfície de troca do peritônio possui 1m² e os dialisadores evidencia de 1,2 a 1,4m². Se a indivíduo é bastante grande, pode ficar um pouco mais urêmica, o que não é aconselhável. A diálise peritoneal é ótima destinado a pessoas pequenas, com até 80kg. Além disso, há um exame para distinguir se o paciente é um bom transportador ou seja, se ele pode realizar as trocas no peritônio de uma forma eficaz.

Qual é a frequência da diálise peritoneal?

Saiba Mais: Hemodiálise é única opção para pacientes que aguardam doações

Todo dia. Ou a indivíduo faz a troca manual quatro vezes ao dia ou faz por meio da equipamento, ao longo a noite. Se a indivíduo viaja, pode provocar a equipamento ou realizar a troca manual, o que é uma proveito em correlação à hemodiálise.

A diálise peritoneal é mais eficaz que a hemodiálise?

Na hemodiálise, podemos adaptar diversas técnicas que não são possíveis na diálise peritoneal. Porém indivíduos com até 60kg se dão bastante bem na diálise peritoneal, especialmente se elas urinarem também de 100 a 200ml por dia. Mesmo que seja pouco, elas vão bastante bem, é um bom princípios de tratamento.

Uma indivíduo que tirou transplantação e perdeu o rim pode voltar a realizar diálise peritoneal? Efetivamente visto que, na maioria das vezes, o rim é apresentado fora do peritônio.

FONTE: https://www.r7.com