Mamoplastia: Como é Feita a Diminuição da Mama

Como é feita a diminuição da mama

Antes de corporificar a intervenção de diminuição mamária, o médico indica a prática de exames de sangue e mamografia e pode, também, ajustar as doses de alguns remédios atuais e propor evitar medicamentos como aspirina, anti-inflamatórios e medicamentos naturais, visto que são capazes de reforçar o sangramento, além de propor paralisar de fumar por cerca de 1 mês antes.

A intervenção é feita com anestesia maior parte, tardada em média 2 horas e, ao longo a cirurgia, o clínico plástico:

Faz bom na mama para dispensar o exagero de gordura, fazenda mamário e pele;

Reposiciona a mama, e diminui o massa da aréola;

Efetua pontos ou usa grudento cirúrgica para evitar as cicatrizes.

Na maior parte dos casos, a mulher tem que ficar internada por cerca de 1 dia para afirmar se está estável. Veja similarmente como coarctar os seios sem intervenção.

Leia mais sobre mamoplastia 

Redes Sociais

Como é a recuperação

Após a intervenção pode-se sentir qualquer dor, sendo fundamental utilizar um corpete com um bom guarida, tanto de dia como à noite, deitar somente de abdômen para cima e ingerir os analgésicos recomendados pelo médico, como Paracetamol ou Tramadol, por exemplo.

Frequentemente, os pontos precisam ser removidos cerca de 8 a 15 dias após a intervenção e, ao longo este tempo, deve-se repousar evitando mexer os membro e o torso de maneira excessiva, não devendo ir à academia ou virar.

Em alguns casos, a mulher pode também ficar com um dreno por cerca de 3 dias para secar qualquer exagero de sangue e de fluido que se possa associar no corpo, evitando problemas, como infecção ou seroma. Veja como cuidar dos drenos após a intervenção.

Nos primeiros 6 meses após a intervenção, é similarmente sugerido evitar treinos físicos mais pesados, especificamente aqueles que envolvem movimentos com os membro como verificação de pesos ou musculação, por exemplo.

A intervenção de diminuição mamária deixa cicatriz?

A mamoplastia de diminuição pode deixar uma jovem gilvaz nos locais de corte, sendo frequentemente em redor da mama, porém o massa da gilvaz varia com o massa e formato da mama e da personalidade do clínico.

Alguns tipos comuns de gilvaz são capazes de ser em “L”, em “I”, em “T” virado ou em redor da aréola, como na imagem.

Problemas mais frequentes

Os riscas da mamoplastia redutora estão relacionadas com os riscas gerais de qualquer intervenção, como infecção, sangramento e reações à anestesia, como tremores e dor de cabeça.

Além disso, pode acontecer redução da receptividade nos mamilos, irregularidades nos seios, boca dos pontos, gilvaz do tipo queloide, obumbração ou hematomas. Conheça os riscas das cirurgias plásticas.

Intervenção de retirada da mama no homem

No caso do homem, a mamoplastia redutora é feita em casos de ginecomastia, que é caracterizada pelo crescimento das mamas no homem e geralmente é removida a porção de gordura localizada na região do tórax. Entenda o que é a ginecomastia e como é realizado o tratamento.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

FONTE: https://www.estadao.com.br/mais-lidas