Limpeza no dente

A limpeza dentária serve para evitar possíveis doenças nos dentes e nas gengivas. Ela consegue remover conjuntos os resquícios da baixa bacteriana que o paciente não consegue durante o dia a dia. Caso essa placa não seja removida, ela se mineraliza e atravessa a ser uma apuração ou tártaro. O acúmulo da aplaca bacteriana é a elementar causa de doenças bucais, como a gengivite e o cárie. Por isso, ela deve ser feita regularmente. O mais indicado é que isso aconteça de seis em seis meses.

Para quem é indicada a limpeza dental

A limpeza dental esta indicada para todos os doentes de todas os idades. Para as crianças que não têm tártaro dental, pode ser feita a profilaxia com escovinha, pasta profilática e aplicação de flúor para confirmar os dentes livres da modera dental e de cáries. Em geral, por melhor que seja seu higiene bucal, é importante um acompanhamento odontológico para detectar a assiduidade de tártaro e cáries. A limpeza dental na dentista deve ser feita com uma frequência de seis meses, nos casos em que há um bom controle de placa dental por parte do paciente. Já nos casos de doença periodontal, o paciente precisa conversar com a dentista para realizar os desgastes do tártaro com uma assiduidade maior, como a cada três meses, para que a complicação se estabilize, sem que haja mais perdas ósseas.

O processo da alimpadura no consultório consiste na moção da placa e do tártaro sobre os dentes, por meio de escovas rotatórias e pasta profilática, instrumentos manuais ou por meio do aparelho odontológico. É por fim importante comunicar a dentista de seu histórico medico, pois apesar de ser um comportamento seguro, dependendo do caso, se faz necessário a aplicação de uma profilaxia antibiótica prévia em caso de cronologia de endocardite bacteriana, para evitar a disseminação das bactérias por via circulatória. Outras situações importantes são os casos de uso de marca passo, quando é melhor optar pela raspagem com instrumentos manuais porque a ultrassom causa a despolarização do dispositivo.

Quais são os passos para manter uma boca saudável?

Uma boa higiene bucal abre com a escolha da desanca dental. Opte por uma encoima com cerdas macias e cabeça pequena. A técnica de escovação também deve ser levada em conta. Escove sem usar a força e sempre na banda da gengiva para baixo. Esses movimentos evitam que haja o encolhimento gengival, com consequente exposição das raízes dos dentes e sensibilidade. Procure despoluir após todas as refeições. Peça ao sua dentista que lhe oriente com uma maneira de escovação que se adapte melhor ao seu caso.

Outro item indispensável no kit de despoluição é o fio ou fita dental. Somente ele promove a remoção dos restos de alimento entre os dentes e a gengiva. Em muitos casos a doença periodontal se instala e evolui por falta do hábito do uso do fio dental. A sua utilização em todas as escovações evita a ereção do tártaro dental. Escove a língua ou utilize o raspador de língua. Nela ficam resíduos de alimentações que promovem a procriação de bactérias.

Com que frequência a limpeza deve ser realizada?

A recomendação oficial é que ela seja realizada, em média, a cada seis meses. Esse intervalo permite o diagnóstico precoce de qualquer alteração e impede o acúmulo excessivo de tártaro em personagens com uma boa salubridade bucal.

No entanto, se a criatura está realizando outros abordadas odontológicos, usa aparelho ou tem atrativo ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro, o mais encarregado é que as alimpaduras sejam realizadas em um intervalo menor, a cada três meses. Da mesma forma, se a pessoa não tem propensão alguma ao acúmulo de tártaro e realiza o higiene bucal caseira do ergue correta após cada comida, as limpezas profissionais poderão ser realizadas com um intervalo maior, uma vez a cada ano, por exemplo.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/