Como aliviar crise renal

A crise renal é um circunstância de dor intensa e aguda na região flanco das costas ou bexiga, causada pela figura de pedras nos rins, já que elas provocam incendimento e fechamento do movimento de urina nas vias urinárias.

Saber o que realizar ao longo uma crise renal é fundamental para conseguir amenizar a dor mais depressa, dessa forma algumas atitudes recomendadas são usar medicamentos como anti-inflamatórios, analgésicos e anti-espasmódicos, por exemplo, além de ir ao pronto-socorro para que sejam feitas as avaliações clínicas e prática de exames que demonstram a figura do palpite e da ofício dos rins. Para identificar depressa uma crise renal, confira sinais de pedras nos rins.

Além disso, pode ser feitas algumas atitudes caseiras, como reforçar o uso de água para auxiliar a extinção das pedras, além de realizar uma compressa quente para amenizar o pesar.

Tratamento com medicamentos

Para amenizar a dor intensa da crise renal, é fundamental o utilização de remédios que são capazes de ser por via oral, em comprimidos, porém os injetáveis são capazes de ser mais eficazes e provocar um alívio mais acelerado:

Anti-inflamatórios, como Diclofenaco, Cetoprofeno, Indometacina ou Ibuprofeno: costumam ser a primeira escolha, já que além de aliviarem a dor, são capazes de coarctar o processamento inflamatório que pleito inchaço e aumenta a crise ;

Analgésicos, como Dipirona, Paracetamol, Codeína, Tramadol e Morfina: são essenciais para coarctar a dor, que necessita ser mais poderoso a providência que a dor encontra-se mais intensa;

Anti-espasmódicos, como Hioscina, conhecida como Buscopam: auxilia a coarctar os espasmos nos rins, bexiga e vias urinárias, que acontecem visto que a pedra pode ocluir o movimento de urina, e isto é uma fundamental pleito da dor ;

 

Mais tipos de medicamentos similarmente são capazes de ser recomendados pelo médico, como antieméticos, como Bromoprida, Metoclopramida, por exemplo, para amenizar náuseas e vômitos.

Além disso, após a crise, o médico similarmente pode mostrar o utilização de medicamentos para auxiliar a eliminar o palpite mais fácil e evitar novas crises, como diuréticos, citrato de potássio ou Alopurinol, por exemplo.

Ingerir bastante líquido

É sugerido que o paciente com pedra nos rins precisa ingerir entre 2 e 3 litros de líquidos por dia, distribuídos em pequenas tomadas durante do dia. A hidratação é primordial tanto ao longo o tratamento da crise, como depois de, para favorecer a extinção da pedra, uma vez que estimula a formação de urina e o desempenho dos rins, além de evitar o começo de novas pedras no futuridade.

Evitar alimentos ricos em oxalato

Na regime para que pessoas possui crise renal é desaconselhado o uso de alimentos ricos em oxalatos, como espinafre, cacau, chocolate, beterraba, mandubi, nozes, mariscos e frutos do derramamento, refrigerantes, café e alguns chás, como o chá preto, erva-mate ou verde.

Similarmente é sugerido evitar exagero de vitamina C, muita proteína, não consumindo mais de 100g por dia, além de ser fundamental eliminar o sal da regime. Confira como precisa ser a regime para que pessoas possui palpite renal.

Medicamentos caseiros

Um excelente medicamento caseiro para crise renal é ingerir um chá de quebra-pedra, uma vez que o chá impossibilita a agregação de novos cristais, evitando a formação de pedras grandes. Porém, não precisa ser saturado por mais de 20 dias consecutivos.

Saiba Mais: Água é bom para prevenir, mas não quando a crise de cólica renal já está instalada

Ao longo a crise, pode ser feita uma compressa com pecúlio de água quente na região dolorida, o que auxilia a dilatar os canais urinários para a passagem do palpite.

Descansar e relaxar é necessário neste tempo. É comum que, ao sair a pedra, haja dores na região dos rins, no fundo das costas e dor ao urinar, e um sangue similarmente pode estar presente.

Outras dicas para amenizar a crise renal

É fundamental precisa buscar óbolo médico constantemente que a dor for bastante grande e debilitante. Isso pode mostrar a saída de uma pedra bastante grande e pode ser que seja essencial a prática de uma intervenção para a sua retirada.

O tratamento com uma ótima refeição e hidratação precisa ser feita por toda a vida. É necessário preservar estes afazeres, visto que os que já sofreram com pedras nos rins evidencia 40% de chances de mudar por um novo circunstância em 5 anos.

FONTE: https://www.r7.com