8 perguntas sobre angiologia vascular

A Angiologia é a especialidade médica responsável por cuidar dos vasos da regra circulatório, o que inclui as artérias, as veias e o sistema linfático. Essas estruturas são fundamentais para o bom funcionamento geral do organismo os bacios sanguíneos transportam a raça para todos as fazendas, órgãos e membros da constituição e, assim, abastecem o corpo com oxigênio e nutrientes necessários para a sobrevivência. Já o sistema linfático atua especialmente na área imunológica, e a linfa nome do liquidado orgânico presente é um derivado do sangue composto por proteínas, lipídios e glóbulos brancos, que são as células de defesa.

Desse modo, o angiologista é o especialista que vai assinalar e tratar doenças circulatórias ainda na fase incoativo, além de aplicar bitolas de prevenção como abastamento e hábitos de vida mais saudáveis para evitar a falta de intervenções cirúrgicas. Diferentemente da cirurgião vascular, que realiza métodos invasivos para tratar complicações circulatórios, o médico especializado em Angiologia atua apenas na parte clínica. no entanto, esses dois profissionais trabalham em conjunto para fechar um diagnóstico mais completo e definir o melhor tratamento.

Quando procurar um Angiologista/Cirurgião Vascular?

Se você tem qualquer augúrio ou sintoma (dor à caminhar, lesões na pele dos associados, vasinhos e outros) de acometimento vascular ou tem história familiar, é importante ser avaliado. É possível prevenir e detectar doenças silenciosas. Especialidade causador pelo cuidado das doenças circulatórias periféricas, que acometem as veias, artérias e linfáticos.

Tenho varizes, quando devo começar a tratar? Posso não tratar? Quais são as consequências?

Por se tratar de um defeito evolutiva, as varizes devem ser tratadas quando diagnosticadas, levando em conta as sintomas do paciente e o grau da doença. Com o passar da sazão, as varizes podem crescer e sintomas como dor nas pernas, inchaço e alterações na pele.

Qual o tratamento mais eficaz para varizes?

O tratamento é multifatorial, não existindo um tratamento único, alto aos demais. a avaliação criteriosa por uma cirurgião Vascular/Angiologista, através do exame clínico e do exame de Doppler Venoso, irá determinar qual a melhor abordagem.

Qual a importância do exame de Doppler no planejamento do tratamento de varizes?

Seja cirúrgico ou não, a cirurgião Vascular necessita de conhecimentos importantes e indispensáveis que são fácil adquiridas com a Doppler Vascular realizado por profissional devidamente habilitado e capacitado. Tromboses, varizes, dilatações, perfurantes e refluxos são fácil detectados através deste exame indolor, não invasivo, reprodutível e de baixo custo.

O tratamento com Laser Transdermico pode substituir a cirurgia de varizes?

Sim, em alguns casos. a laser transdermico é eficaz para exame de vasinhos e ainda varizes maiores, com diâmetro de até 3 milímetros, em pacientes selecionados, substituindo a cirurgia nesses enfermos.

Tenho vasos alterados na face e pescoço. É possível tratar?

O surgimento desse problema relaciona-se com hereditariedade além de causas hormonais. O laser NdYag 1064 ( Laser Transdérmico) é o que dura de mais específico e mais efetivo para o problema. Alguns cuidados são necessários antes e após a cura, dentre os quais evitar exposição solar.

O tratamento de Espuma Ecoguiada pode substituir a cirurgia de varizes? Quando?

Sim, é possível tratar os bispotes mais calibrosos. Indicações: enfermos com insuficiência venosa crônica avançada e/ou portadores de feridas venosas, pacientes com contra-indicações cirúrgicas, como idosos e portadores de doenças cardíacas. o benefício está no retorno rápido as atividades e por ser realizados em ambiente ambulatorial sem necessidade de anestesia.

A cirurgia de varizes é mais vantajosa do que a cirurgia convencional? Porque?

É uma técnica minimamente invasiva. Diferentemente da cirurgia convencional, não há necessidade da moção cirúrgica das veias. Dentre as vantagens em relação à cirurgia convencional: menor dor e hematoma no pós-operatório, menor tempo de recuperação, retorno precoce os atividades rotineiras, menor risco de lesão do nervo safeno e possibilidade de realização sob anestesia local.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/