Quando e infecção pós cirurgia intima

A ninfoplastia é uma intervenção plástica que possui por propósito coarctar os pequenos lábios vaginais, estruturas que protegem a chegada da boceta. Além disso, os pequenos lábios também possui a ofício de ajudar a boceta. A intervenção é feita, especialmente, em casos de incômodo estético ou até mesmo de dor ao longo a correlação sexual. No momento em que recomendado, a intervenção íntima feminina similarmente pode adulterar o massa e formato dos grandes lábios.

Mais nomes para o técnica

Intervenção íntima feminina, ninfoplastia, intervenção de diminuição dos pequenos lábios da boceta, plástica dos pequenos e / ou grandes lábios.

Informações da intervenção íntima feminina

 

Na maior parte dos casos, a plástica e o incômodo dos fenômenos mentais ao longo a descrição ao parceiro e a correlação sexual é a motivo para a intervenção. Em casos mais raros, a dificuldade em higienizar a região acaba provocando concentração de secreções e urina levando a infecções constantes, como a candidíase, o que similarmente leva as mulheres a optar pela intervenção plástica.

De acordo com o clínico plástico Henrique Arantes, braços da Clube Brasileira de Intervenção Plástica, a intervenção similarmente é indicada para casos em que o massa sobejo dos pequenos lábios pode provocar dor ao longo a correlação sexual. O incômodo ocorre uma vez que estas estruturas acabam dobrando-se para dentro da boceta ao longo a astúcia. Henrique Arantes explica que são capazes de manifestar-se até mesmo pequenas lesões devido a este conflito.

Como é feita a intervenção íntima feminina

Geralmente é usada a anestesia raqui ou peridural com sedação simples, para que a mulher durma ao longo o técnica. Como escolha, pode-se também utilizar somente anestesia local com sedação. Nesses casos é possível deixar o hospital no mesmo dia. O clínico retira parte dos pequenos lábios e reconstrói essas estruturas. São dados pontos, geralmente absorvíveis, ou seja, que não precisam ser retirados sucessivamente. As cicatrizes costumam ser discretas. O técnica dura, em média, de 40 minutos à uma momento em meia. Por se alimentar de uma intervenção de irrelevante peso, a paciente pode ir para casa no mesmo dia.

Saiba Mais: A ninfoplastia é toda cirurgia plástica que assim por propósito diminuir

De acordo com o Dr. Marcelo Wulkan, clínico plástico braços da Clube Brasileira e Americana de Intervenção Plastica, no momento em que a intervenção lente aumentar o fachada dos grandes lábios, pode-se realizar principalmente duas abordagens: para se coarctar utiliza-se pequenas cânulas de lipoaspiração na parte interna do grande lábio (a gilvaz encontra-se pouco ostensível ). No momento em que o envelhecimento, redução de peso ou elementos de herança “murcham” os grandes lábios, o clínico pode aumentar a região com aplicações de gordura da própria paciente (lipoenxertia estruturada).

 

Quanto remover?

Esta decisão é tomada pelo médico, que irá remover a porção correta para o vatagem estético, pensando similarmente na ofício dos pequenos lábios. “A ideia é levar o exagero, ou seja, a quantidade dos pequenos lábios que encontra-se ostensível no momento em que a mulher está em opinião comum, é a parte dos pequenos lábios que se projeta para fora dos grandes lábios”, explica o clínico plástico André Collaneri, braços da Clube Brasileira de Intervenção Plástica.


Qual profissional pode corporificar a intervenção íntima feminina

 

O clínico plástico e o ginecologista são os profissionais mais recomendados para este tipo de intervenção.

Contraindicações

A intervenção íntima não tem contraindicações absolutas, não obstante, como em qualquer intervenção, pessoas com doenças crônicas, como diabete, pressão alta e carência cardíaca, descontroladas precisam evitar procedimentos cirúrgicos.
Pacientes com infecção ativa no local ou secreção precisam realizar tratamento antes de se reduzir-se à intervenção. Similarmente há uma orientação sui generis para fumantes: renúncia por 2 ou 3 meses antes da intervenção. Por fim, mulheres com pressão alta, diabete ou asma precisam ser avaliadas sobre o perigo da intervenção.

FONTE: https://www.r7.com