Cortina ou persiana: qual adotar?

Cortina ou persiana: qual adotar?

Na maior parte das vezes, depende do estilo do assistente. Afora em situações nas quais a persiana é a mais indicada, como no momento em que há indivíduos bastante alérgicas a chão na casa, não há uma conduta. Grande parte dos profissionais, no entanto, declara que as cortinas abrange o quantidade de aplicar uma ambiente mais acolhedora e alinhado aos concepções.

Que modelos de cortinas estão em alta? As tendências apontam para os mais leves e fluidos, pouco volumosos e com excelente abatimento. “Os de fachada aborrecido e rígido são pouco vistos nos dias de hoje”, afirma o alarife Diego Revollo. Outra novidade, de acordo com o alarife René Fernandes Filho: a volta das estampas, comuns nos anos 1970. “Até há pouco, as cortinas deveriam ser o mais neutras possível, porém isto mudou, uma vez que agora vale realizar delas um componente forte da ornamento”, afirma ele.

A campeã de citações, a do forma wave, ainda que albufeira num trilho, reproduz as ondulações obtidas com o consumo de ilhoses num varão. No momento em que utilizar trilho ou varão? Indica-se o primeiro no momento em que há um cortineiro, de gesso ou madeiro, capaz de acobertar sua figura. Há casos em que o trilho, bastante ameno, pode ficar ostensível, porém, em maior parte, o ajuda permanece absconso. Já o varão se preserva à ideia, e costuma entrar em acontecimento nos ambientes com forro que acompanha a aclive do coberta ou se o atração física for torná-lo parte da ambientação. Versões mais chamativas, com ponteiras ornamentadas, estão em desuso.

Como acreditar a porção de fazenda? Meça a largura da janela (2 m, por adágio) e multiplique por 2: 2 x 2 = 4 Por isso tire a indicador da altura (digamos que o pé-direito tenha 2,60 m) e some 60 cm, indicador bastante para a acabamento da barra e do cabeçote: 2,60 + 0,60 = 3,20 Por fim, multiplique os resultados: 4 x 3,20 = 12,80 m A fórmula vale para um fazenda com 1,40 m de largura. Caso ele tenha 3 m de largura, conseguirá ser utilizado na deitado, o que autorização emendas.

A metragem essencial, nesse caso, cai pela meio. As cortinas precisam abarbar somente a janela ou a taipa inteira? A pouco que exista um atravanco, como um bufê sob a aberta, elas ficarão mais elegantes se alcançarem o andar. Caso não seja possível, opte um modelo latino ou uma persiana. “Cortinas curtas funcionam somente em quartos de bebê”, avisa Paulo Rossi, da Interiores Confecções.

Com correlação à largura, não há arquétipo. “No momento em que a esquadria é descentralizada, recomendo encobrir toda a taipa para acobertar a diferença entre os lados”, diz René. Em ambientes com diversas janelas, as cortinas precisam ser todas iguais? Recomenda-se estandardizar. “Se uma delas encontra-se acima de um alfaia, por adágio, pode-se cobri-la com um modelo latino, mais limitado, e utilizar cortinas longas nas demais. O resultado será mais acorde se todas forem do inclusive fazenda”, ensina Paulo. Outra alvitre vem de René: “É possível admirar uma porta-balcão com a cortina e abrigar telas solares nas janelas, com bom estilo e alteridade”.

O que utilizar em banheiros e cozinhas? Melhor abalroar em persianas, de preferência metálicas, ou telas solares. Ambas são mais fáceis de apurar, detalhe essencial em espaços expostos a gordura e umidade. Se a esquadria ficar fora do boxe ou afastado do borralho, vale abrigar uma cortina romana, porém de fazenda abreviado, que possa ser asseado constantemente.

Quais as opções mais indicadas para indivíduos alérgicas a chão? Altivamente do fazenda adotado, cortinas tendem a abarrotar pó. Por isto, especialistas indicam persianas de madeiro ou alumínio para moradas de alérgicos. “Sua superfície não é porosa, o que torna simples a preservação. Escova e aspirador bastam, ou estofo úmido, em alguns casos”, diz Betty Rodrigues, diretora comercial da Uniflex Mateus Grou. Quem padece com o dificuldade, no entanto não abre mão de cortinas, pode condir modelos de voal ou de mais tecidos 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM}% poliéster, que permitem lavagens constantes sem adulterar.

E para abafar ruídos?

Nenhuma escolha se revela completamente eficaz, porém blecautes e cortinas grossas – de chorão, escoadouro de algodão, blue jeans e linho – são capazes de auxiliar muito. Quais as pregas e os tecidos mais usados? Além da wave, segue forte a bate americana – tanto na versão clássico, com o franzido por baixo, quanto na invertida, com a costura no alto. “A bate amante similarmente não sai de roupas”, protege a desenhador de produto de interiores Isabel Morellato, dona da La Belle Bergère, empresa do segmento.

Na matéria-prima, destacam-se as tramas sintéticas, de linho ou gaze de linho com poliéster: a aparência imita a da fibra 100(ORIGINAL)|100 (CEM)|CEM}% natural, porém sem os inconvenientes de acanhar e achatar. Que opções são mais eficazes para abetumar o exagero de astro? Se o espaço padece com brilho demasiada, a pedida é abalroar num forro – além de coar a luz, o recurso protegerá a ardil.

Caso queira abacinar inteiramente a setor, compre um modelo blecaute, já sabendo que ele possui um ponto abatido: o visual plastificado. “Há cacuri de cinco anos, surgiram os chamados blecaute 70%, de aparência mais natural. Eles não vedam a janela inteiramente, porém são capazes de, até mesmo, ingerir o lugar da cortina”, conta Paulo. Outras opções de forro são o tergal estio e a gabardine.

 

Site de cortinas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *